Pular para o conteúdo principal

5 motivos para usar Mapas na gestão de documentos, processos e dados.

Muitos tem me perguntado as razões para se usar uma ferramenta de mapas em uma aplicação de ECM e BPM.

Antes de listar as razões, vou explicar como funciona uma ferramenta de mapas no contexto de gestão de documentos, processos e dados.

ECM:  Ao indexar documentos, uma série de informações de localização são inseridas, seja da origem da informação (onde foi indexado) ou do local tratado pelo documento (projetos de construção, por exemplo). Também temos informações quantitativas nas bases de documento que podem ser tanto histórico de consulta e visualização dos documentos assim como valores associados como, por exemplo preço de venda, custo de aquisição.

Com uma ferramenta de mapas, ao clicar sobre uma cidade podemos ver a lista de documentos associada àquele local.

 Teste


BPM: Quando falamos de fluxos e processos, as possibilidades são muito maiores uma vez que a identificação e o tratamento de processos separados por unidades regionais é frequente em grandes organizações e a inclusão da informação da cidade do cliente nos formulários dos processos permitem cruzar dados com os indicadores de atendimento, reclamações, vendas, reparos, tempo de resposta formando conjunto perfeito para dispor em um mapa quantitativo.

No âmbito da análise de dados no BI e Big Data, temos informações de localização em aplicações de produtos em estoque, projeção de vendas ou mesmo curtidas no site, incidência de vírus. 

Visto isso, como uma ferramenta de mapas pode ser usada para todos os casos citados acima? Exibindo sobre um mapa, as informações numéricas serão agrupadas por localidade na forma de círculos de tamanhos diferentes ou em uma escala de cores, deixando visualmente mais fácil identificar uma tendência.

Ao contrário de alguns mapas que mostram somente onde ocorre determinado evento desenhando um "pino" ou "gota" sobre o local de incidência do fato, uma ferramenta de mapas no contexto de ECM, BPM e BI mostra onde e quanto de forma gráfica!

Este certamente será um recurso auxiliar para a tomada de decisão em empresas e a Lab245 já oferece uma ferramenta de mapas dentro da sua suite de produtos, faça um teste

Agora que sabemos como, vamos ver o porquê:

1. Facilitar a visualização da distribuição geográfica de dados e fazer zoom nas diversas regiões de interesse.

2. Avaliar uma tendência em microrregiões.  Ao avaliar um mapa com informações quantitativas, podemos observar visualmente onde os números são maiores ou menores por agrupamento de micro regiões. Um relatório de dados tradicional não apresenta essa informação.

3. Identificar a influência de estradas, portos e outros elementos logísticos em determinados indicadores.  Assim, como no item anterior, não seria possível visualizar a linha de uma rodovia através de um relatório de dados sem mapas.

4. Consultar documentos e relatórios variados a partir de um clique sobre o mapa é um instrumento alternativo para quem precisa analisar conteúdo profundamente. É uma nova forma de navegar na pesquisa de conteúdo de documentos.

5. Um mapa é a melhor forma de gerenciar equipes, representantes comerciais e centros de atendimento que estão geograficamente distribuídos.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

6 Metas para 2018 ser o ano da Transformação Digital da sua empresa

Em 2018, a empresa que quiser se manter competitiva terá que atingir algumas metas de transformação digital.  Com tanta tecnologia à disposição, quem não se preparar para enfrentar a concorrência com produtividade e qualidade não terá muita chance.


Meta 1: Use um sistema de ECM para gerir todos os documentos da empresa.  Os sistemas de gestão de documentos e conteúdo usam recursos de Inteligência Artificial para auxiliar na classificação e, com isso, fica mais fácil ter tudo, absolutamente tudo, devidamente guardado, pesquisável, acessível e com controle de acesso. Além disso, ferramentas de Inteligência Artificial precisam de bases classificadas e muito conhecimento para poder tirar suas conclusões e, quanto mais conteúdo, mais rápido será o seu aprendizado.  Essa é a primeira coisa a se fazer em 2018 pois é fácil de começar e, quanto antes, menos trabalho para concluir.



Meta 2. Use BPMs para modelar e automatizar processos sejam eles: administrativos, industriais, financeiros, de ma…

5 razões para começar a usar o seu talento e vender seus próprios aplicativos

Você já pensou em ser um consultor independente? Se você é daquele tipo que entende muito bem como funcionam os processos dentro de uma empresa, tudo que você precisa é de uma ferramenta que seja amigável, customizável, que não exija saber programar as linguagens do momento e, principalmente, que ofereça suporte na nuvem para celular e smartphones. 5 razões para começar a usar o seu talento e vender seus próprios aplicativos Uma: Você será reconhecido como empreendedor e inovador:   Criar uma aplicação mobile para ambiente corporativo ainda é para poucos.
Duas: Você não será um aventureiro, você vai ganhar dinheiro: Vendendo para empresas, você vai ganhar muito dinheiro com quase nenhum custo e vai trabalhar para várias organizações sem ocupar todo o seu dia.
Três: Você consegue colocar sua ideia em prática sem precisar programar:    Com BPM, você modela qualquer tipo de processo corporativo com facilidade e rapidez, integrando com ERP e  ainda oferece uma solução de ECM e GED.
Quatro:…

Vamos falar de Big Data e da profissão analista de dados

O assunto Big Data está em voga e não é por acaso, a sociedade já esperava por este tipo de solução há muito tempo e só não tínhamos tecnologia para isso. 
Vou tentar explicar o fenômeno até o final desta postagem:
Usamos Big Data para obter diagnósticos complicados. Isso significa que usamos a tecnologia para conhecer mais sobre fenômenos naturais, sobre organismos, sobre tendências mercadológicas, assuntos complexos demais para que os teóricos consigam criar modelos matemáticos precisos que possam ser usados pelos profissionais para detectar uma tendência.
No meio científico, chamamos de problema inverso a tentativa de entender um fenômeno a partir de algumas medições periféricas.


Para resolver um problema inverso é necessário ter dados, e quanto mais dados, mais preciso será a modelagem e melhor será a predição. Sim, o nome é predição mesmo!
Mas ter dados não é suficiente, é necessário ter algoritmos para encontrar o modelo que mais se adequa ao fenômeno que se deseja reproduzir. …