Pular para o conteúdo principal

O jovem profissional no caminho para a inovação

Semana passada foi muito especial para a Lab245 e seus desenvolvedores pois apresentamos um paper sobre reconhecimento de voz no ABDA'17 - The 4th International Conference on Advances in Big Data Analytics em Las Vegas, nos Estados Unidos.



O objeto do trabalho foi a criação de um sistema de reconhecimento de palavras a partir da voz para a transcrição de laudos médicos. Essa tecnologia também se aplica a outros textos que contém informação especializada e onde o contexto tem pouca influência. Partimos de laudos pois utilizam termos muito específicos e os processadores atuais falham ao tentar encontrar a palavra.

O desenvolvimento deste projeto em particular envolveu três jovens sob minha orientação: Francisco Capuzo, Lucas Santos e Thiago Coutinho.  Eles passaram pelas etapas de escopo, análise dos conceitos básicos de análise de som, ferramenta de captura de amostra para chegar à criação do dicionário. Lucas foi escolhido para representar a equipe no congresso e apresentar nossos resultados nos Estados Unidos.




Momentos como esses são especiais, mas não são únicos: nossas ferramentas sempre foram criadas a partir de pesquisas em diversas frentes de TI e já participamos de diversos congressos para apresentar nossos trabalhos.

Iniciamos nossos produtos na web, em particular o workflow, quando as ferramentas ainda eram client-server em todo o mundo. Criamos conectores de banco de dados para web nos anos 90. Aplicamos assinatura digital a documentos com tecnologia própria logo que surgiram os primeiros certificados.

Hoje temos uma linha de relatórios gráficos, mapas, webservices e ferramentas flexíveis que são continuamente aprimoradas para melhor experiência do usuário.

Conseguimos tantos resultados positivos graças ao hábito de idealizar uma solução sem partir de soluções prontas e, principalmente, graças à determinação e entusiasmo dos nossos jovens desenvolvedores sobre os quais depositamos uma enorme confiança.

Esses jovens analistas de sistemas e engenheiros foram a força de construção das nossas primeiras ferramentas e continuam sendo a razão do nosso poder inovador. Sejam oriundos de universidades tradicionais ou de cursos especiais como o Forsoft ou a Nave do Conhecimento, eles são brilhantes e participativos. Eles são a cara da Lab245.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

6 Metas para 2018 ser o ano da Transformação Digital da sua empresa

Em 2018, a empresa que quiser se manter competitiva terá que atingir algumas metas de transformação digital.  Com tanta tecnologia à disposição, quem não se preparar para enfrentar a concorrência com produtividade e qualidade não terá muita chance.


Meta 1: Use um sistema de ECM para gerir todos os documentos da empresa.  Os sistemas de gestão de documentos e conteúdo usam recursos de Inteligência Artificial para auxiliar na classificação e, com isso, fica mais fácil ter tudo, absolutamente tudo, devidamente guardado, pesquisável, acessível e com controle de acesso. Além disso, ferramentas de Inteligência Artificial precisam de bases classificadas e muito conhecimento para poder tirar suas conclusões e, quanto mais conteúdo, mais rápido será o seu aprendizado.  Essa é a primeira coisa a se fazer em 2018 pois é fácil de começar e, quanto antes, menos trabalho para concluir.



Meta 2. Use BPMs para modelar e automatizar processos sejam eles: administrativos, industriais, financeiros, de ma…

5 razões para começar a usar o seu talento e vender seus próprios aplicativos

Você já pensou em ser um consultor independente? Se você é daquele tipo que entende muito bem como funcionam os processos dentro de uma empresa, tudo que você precisa é de uma ferramenta que seja amigável, customizável, que não exija saber programar as linguagens do momento e, principalmente, que ofereça suporte na nuvem para celular e smartphones. 5 razões para começar a usar o seu talento e vender seus próprios aplicativos Uma: Você será reconhecido como empreendedor e inovador:   Criar uma aplicação mobile para ambiente corporativo ainda é para poucos.
Duas: Você não será um aventureiro, você vai ganhar dinheiro: Vendendo para empresas, você vai ganhar muito dinheiro com quase nenhum custo e vai trabalhar para várias organizações sem ocupar todo o seu dia.
Três: Você consegue colocar sua ideia em prática sem precisar programar:    Com BPM, você modela qualquer tipo de processo corporativo com facilidade e rapidez, integrando com ERP e  ainda oferece uma solução de ECM e GED.
Quatro:…

Vamos falar de Big Data e da profissão analista de dados

O assunto Big Data está em voga e não é por acaso, a sociedade já esperava por este tipo de solução há muito tempo e só não tínhamos tecnologia para isso. 
Vou tentar explicar o fenômeno até o final desta postagem:
Usamos Big Data para obter diagnósticos complicados. Isso significa que usamos a tecnologia para conhecer mais sobre fenômenos naturais, sobre organismos, sobre tendências mercadológicas, assuntos complexos demais para que os teóricos consigam criar modelos matemáticos precisos que possam ser usados pelos profissionais para detectar uma tendência.
No meio científico, chamamos de problema inverso a tentativa de entender um fenômeno a partir de algumas medições periféricas.


Para resolver um problema inverso é necessário ter dados, e quanto mais dados, mais preciso será a modelagem e melhor será a predição. Sim, o nome é predição mesmo!
Mas ter dados não é suficiente, é necessário ter algoritmos para encontrar o modelo que mais se adequa ao fenômeno que se deseja reproduzir. …